Filmes

“O Gênio e o Louco” estréia dia 18/04

Esse belíssimo filme, baseado na história real de dois ingleses, promete agradar .

Coloque Mel Gigbson com uma barba comprida de um lado, e uma cara obsessiva de trabalhador. Coloque do outro lado um outro barbudo meio malucão, Sean Penn, e temos uma mistura perfeita de gênios loucos.

Trabalhar com a mente pode levar a pessoa a extremos, especialmente se ela for inteligente e persistente.

Temos o exemplo dos savants, aqueles gênios escondidos por trás de uma suposta “deficiência” cognitiva, um autismo, que conseguem se destacar em campos como a música, ou a matemática.

Para a maioria de nós alguém só é considerado bem sucedido se tiver boas relações humanas.

Por vezes, isso é muito difícil, ou impossível.

A semelhança entre os dois é grande, e o laço que se desenvolve entre eles se torna profundo.

Mel Gibson interpreta um homem que não teve formação acadêmica, e mesmo assim tem grande sabedoria. Fala inúmeras línguas, e conhece bem a Literatura inglesa, e sua evolução histórica.

Ele consegue vencer a barreira inicial do preconceito (dos catedráticos da Universidade), ao se propor a catalogar as palavras da língua inglesa em ordem alfabética, e dar para elas um significado.

Mas, não contente com a dificuldade, ainda quer colocar nuances, como a evolução com o tempo, a influência estrangeira, a origem em outras línguas, o modo de falar dos habitantes em cada região ou época.

Baseado no livro “The Surgeon of Crownthorne : A Tale of Murder, Madness, and The Love of Words”, publicado em 1998, e traduzido em português como “O Professor e o Louco”, mostra a amizade que se desenvolveu entre esse homem e um outro, que ficava dentro de uma prisão.

O condenado, vivido por Sean Penn, é médico. Foi para uma guerra e tem trauma daquilo que viveu. E tem um problema grande porque é atormentado por visões aterradoras de perseguições.

Na prisão ele lê o pedido da equipe acadêmica, para que as pessoas de todo o país enviem palavras e suas citações em livros, para o arquivo que estão montando. Ele pede aos diretores um monte de livros e se dedica à tarefa.

O mais interessante é saber que tudo isso aconteceu de verdade. (eu, pelo menos, sou apaixonada por livros e filmes que se baseiam em histórias verídicas).

A organização Oxford English Dictionary continua divulgando esse banco de dados da língua inglesa, que é atualizado hoje em dia com a internet.

Mais de 150 anos de história, uma grande amizade, a superação de um e de outro à sua maneira, e dois ótimos atores em cena, está aí um filme imperdível.

lucicara

Farmacêutica, bacharel em Letras (Italiano), trabalho na empresa da família, fundada pelo meu pai. Falo também francês, e arranho no inglês. Gosto de Literatura, Artes Plásticas, Música erudita, Jazz, MPB, Opera, e sou apaixonada por Cinema. Tenho um filho de 20 anos, e um namorido que amo muito. Viajei muito, hoje viajo pouquíssimo, mas é uma outra paixão em minha vida. Gosto muito de cozinhar e experimentar restaurantes, especialmente de culinária asiática.
Back to top button
Close
Close